Error. Page cannot be displayed. Please contact your service provider for more details. (21)

Poema para Santiago

Quem segura esse rojão?

(Para Santiago Andrade e para o que resta de esperança)

 

Sabia-se e sentia-se
Que o rojão cairia
Na cabeça dos inocentes
Mais dia menos dia.
O rojão da impunidade,
Da corrupção,
Do desgoverno,
Das omissas otoridades.
E caiu em um cinegrafista,
Olho livre da sociedade.
A gota d’água
Em nosso pote
Já tão cheio de revolta e mágoa.
Quem não é bandido
Chora,
Só a bandidagem comemora.
Paz, antes que seja tarde demais.
Vem mais rojão por aí, a mil,
Aceso pelo lado podre do Brasil
Quem segura essa gente ruim
Essa tralha?
Justiça, por que tarda e falha?

3_1 (1)
(Foto: Agência O Globo)

One Response

  1. Um poeta qualquer Says:

    Concordo com seu poema ulisses. O modo como você retrata a nossa situação é uma bela forma de protesto. Não na forma de baderna, mas como um protesto intelectual. Mesmo lembrando que isso tudo não é só do governo, mas também da oposição, que acaba com o país para conseguir dinheiro

Leave a Comment

Please note: Comment moderation is enabled and may delay your comment. There is no need to resubmit your comment.

Error. Page cannot be displayed. Please contact your service provider for more details. (21)