Protesto contra a corrupção atrai público flutuante

Quarta, 25 Janeiro 2012.
Fonte: dcomercio.com.br

A manifestação contra a corrupção no Estado brasileiro, realizada ontem, no vão do Museu de Arte de São Paulo (Masp), no feriado de aniversário da capital paulista, teve vigília, cerimônia de entrega de troféus para os políticos vencedores do concurso Algemas de Ouro, desacordo entre os organizadores do encontro e a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego), passeata, dança de protesto indígena e a participação de mais ou menos 500 manifestantes.

Organizada pelos grupos de internet de combate à corrupção Nas Ruas, Revoltados Online e Marcha pela Ética, a manifestação exigiu o voto aberto nas votações do Congresso, a manutenção dos poderes do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e julgamento dos envolvidos no “mensalão” pelo Supremo Tribunal Federal (STF). A partir das 22 horas de anteontem, uma vigília, no Masp, deu início ao encontro.

Com público flutuante, de mais ou menos cem pessoas, essa vigília teve grupo musical e de dança amadores. Além disso, os organizadores escreveram na calçada em frente ao museu, com velas acesas, a frase “Voto aberto já”, em referência ao fim do voto secreto entre os parlamentares.

Com máscaras, bandeiras do Brasil, narizes de palhaço, rostos pintados e camisetas com frases anticorrupção, a partir das 13 horas de ontem, muitos manifestantes carregavam cartazes de protesto onde se lia “sem partido e sem bandeira, corruptos na cadeia” ou “lugar de político corrupto é na prisão”, “Judiciário: faxina já”, “não chame político corrupto”, entre outras. Ainda no vão do Masp, os manifestantes se motivavam com várias palavras de ordem, entre elas: “Sarney Ladrão, devolva o Maranhão”; “O povo acordou, o povo decidiu ou para a roubalheira ou paramos o Brasil”; “Não, não, não corrupção, queremos o dinheiro na saúde e educação”.

O caminhão com trio elétrico presente ao evento só pode permanecer na avenida, em frente ao Masp, por 25 minutos. Por falta de autorização, a CET impediu a permanência do veículo no local. O trio teve de sair pela avenida, para não ser multado pela quarta vez. Saiu animado pelo som de um disk jockey e pela banda Pega Ladrão, mas sem acompanhamento do público. Até o trio voltar ao Masp, houve desmobilização de manifestantes. Muitos deixaram o evento. “A CET atrapalhou nosso encontro. Deu mais valor à indústria da multa do que ao combate à corrupção”, protestou Marcello Reis, um dos líderes do Revoltados Online.

Na volta do trio, em frente ao Masp, os vencedores do Algemas de Ouro – José Sarney, José Dirceu e Jaqueline Roriz –, resentados por “atores” com suas máscaras, pela segunda vez receberam as algemas de ouro, prata e bronze. O concurso foi criado pelo Movimento 31 de Julho, do Rio, cidade onde os vencedores foram premiados pela primeira vez no dia 19.

Em seguida à premiação, o trio voltou à avenida, puxando uma passeata na Paulista com mais ou menos 150 pessoas. “Não vamos parar de pressionar os poderes, para que combatam a corrupção”, disse Carla Zambelli, uma das líderes do Nas Ruas.

Belo Monte – Com dança de protesto, indígenas das etnias Guarani e Kalapalo participaram da manifestação, para protestar contra a criação da Usina Belo Monte, no Xingu.

Leave a Comment

Please note: Comment moderation is enabled and may delay your comment. There is no need to resubmit your comment.