Dec 8

Compre qualquer um deste dois lançamentos por apenas R$ 25,00, já com desconto e com as despesas de correio e autografado.

POEMAS QUE LATEM AO CORAÇÃO – OS MAIS BELOS POEMAS SOBRE CÃES
Editora Nova Alexandria

Organizado por Ulisses Tavares
Apresentação de Luisa Mell

Com capa dura, especial para presente. Papel couchê. 50 dos maiores poetas brasileiros.

AUDIOLIVRO HIC!STÓRIAS – OS MAIORES PORRES DA HISTÓRIA DA HUMANIDADE

Editora Livro Falante

Audiolivro de Ulisses Tavares
Narrado por Leonardo Cortez

A solução para o estresse no trânsito de São Paulo. Na excelente voz de Leonardo Cortez os maiores porres que mudaram a história da humanidade.

Para adquirir basta enviar um e-mail para poetaulisses@terra.com.br ou uuti@terra.com.br
Ou se preferir ligue Telepoeta: (11) 3865-3936

Dec 7

Para adquirir qualquer exemplar do Ulisses Tavares basta ligar Telepoeta: (11) 3865-3936.
Ou se preferir mande um email para
poetaulisses@terra.com.br ou uuti@terra.com.br

Nov 26

Nov 18

Luisa Mell e Ulisses Tavares lançam livro de poesias sobre cachorros

Lançamentos

Nesta quarta-feira, dia 18, às 19h30, na Livraria da Vila da Fradique (Rua Fradique Coutinho, 915 – Vila Madalena. São Paulo/SP. Tel.: 11 3814-5811) e no dia 28 de novembro, sábado, às 16h, no Pet Center Marginal (Avenida Presidente Castelo Branco, 1795 – Pari. São Paulo/SP. Tel.: 11 2797-7400), será lançado o livro Poemas que latem ao coração! (Nova Alexandria, 120 pp., R$ 30), organizado por Ulisses Tavares com apresentação de Luisa Mell. O livro reúne poesias sobre cachorros e traz 50 poetas como Olavo Bilac, José Paulo Paes, Carlos Nejar, Astrid Cabral, Glauco Mattoso, Luís Pimentel, Domingos Pellegrini, Jorge Miguel Marinho, Celso de Alencar, Marcelo Tápia, Luiz Roberto Guedes, Álvaro Alves Faria, Hamilton Faria, Ricardo Soares, Renata Paccola, Ricardo Corona, entre outros. Nos dois eventos haverá sessões de autógrafos com os autores e alguns poetas que participam da antologia.

Para Carlos Nejar, que tem três poodles, Lelé, Cipião e Napoleão, “foi muito feliz a ideia desse livro e recebi com muita alegria o convite para participar dele”. Nejar ama os cães “por sua tão rara fidelidade e por eles também saberem nos amar”. Jorge Miguel Marinho, que também tem três cachorros, Laura, Lis e Mel, participa deste livro com um poema feito em homenagem a Nero, seu cachorro de infância e parte da adolescência. Jorge Miguel deseja que todos os poetas e leitores desta feliz antologia tenham mais gestos e palavras que possam “latir ao coração”. Já o poema Adeus de Astrid Cabral fala de Fly, “um vira-lata branquinho que perdi na infância e de quem me lembro até hoje”. Astrid, que atualmente não tem nenhum cachorro, recebeu o convite para participar desta antologia também com muita alegria: “é sinal de que o meu poema tocou o coração de quem leu”.
Fonte: PublishNews – 18/11/2009 – Redação
Nov 11

Oct 27


Av. Dom Pedro I, 840
CEP 01552-000 São Paulo/SP
Tel./fax (11) 2215-6252


Luisa Mell e Ulisses Tavares lançam livro de poesias sobre cachorros

Na companhia de alguns poetas que participam do livro, escritor e apresentadora lançam antologia em dois eventos em São Paulo, um no Pet Center Marginal, para os cachorros e o outro na Livraria da Vila da Fradique, para os humanos

No próximo dia 18 de novembro, quarta-feira, às 19h30, na Livraria da Vila da Fradique e no dia 28 de novembro, sábado, às 15h00, no Pet Center Marginal, em São Paulo, a Editora Nova Alexandria lança o livro Poemas que latem ao coração!. Organizado por Ulisses Tavares e apresentado por Luisa Mell, este livro reúne poesias sobre cachorros e traz 50 poetas como, Olavo Bilac, José Paulo Paes, Carlos Nejar, Astrid Cabral, Glauco Mattoso, Luís Pimentel, Domingos Pellegrini, Jorge Miguel Marinho, Celso de Alencar, Marcelo Tápia, Luiz Roberto Guedes, Álvaro Alves Faria, Hamilton Faria, Ricardo Soares, Renata Paccola, Ricardo Corona, entre outros.

Nas ocasiões haverá sessões de autógrafos com Ulisses Tavares, Luisa Mell e alguns dos poetas que participam desta antologia. O Pet Center Marginal fica na avenida Presidente Castelo Branco, 1795, no Pari, em São Paulo, tel.: (11) 2797-7400, e a Livraria Da Vila fica na rua Fradique Coutinho, 915, na Vila Madalena, em São Paulo, tel.: (11) 3814-5811.

Os poemas, os poetas e os cachorros

O parnasiano Olavo Bilac inspirou-se em um cachorro e escreveu o poema Plutão, que num trecho fala da fiel companhia do cão ao seu dono: “Plutão velava-lhe o sono, / Seguia-o quando acordado / O seu pequenino dono / Era todo o seu cuidado”. O poema de José Paulo Paes selecionado para essa antologia fala da cena triste de um cão guardando o cadáver do seu dono e termina dizendo: “Eu não tenho cão. Será que ainda estou vivo?” Domingos Pellegrini fez um poema em homenagem a cadela Laika, lançada ao espaço dentro do Sputinik pela União Soviética, e a compara com a viagem de sua avó: “O sputinik sumiu com a Laika e você vó subiu também para aquela moldura na parede”. Poemas que latem ao coração! não é um livro pra quem gosta de cachorros. É para quem é apaixonado por eles. Para quem tem a plena certeza que, sem um cão, a vida seria um osso duro de roer. É também para quem compreende ou participa de movimentos, campanhas, associações de adoção de cães abandonados e contra os maus tratos aos animais. Mais que um livro, Poemas que latem ao coração é um manifesto pelos seres que não podem falar.

Para Carlos Nejar, que tem três poodles, Lelé, Cipião e Napoleão, “foi muito feliz a idéia desse livro e recebi com muita alegria o convite para participar dele” Nejar ama os cães “por sua tão rara fidelidade e por eles também saberem nos amar”. Jorge Miguel Marinho, que também tem três cachorros, Laura, Lis e Mel, participa deste livro com um poema feito em homenagem a Nero, seu cachorro de infância e parte da adolescência. Jorge Miguel deseja que todos os poetas e leitores desta feliz antologia tenham mais gestos e palavras que possam “latir ao coração”. Já o poema Adeus de Astrid Cabral fala de Fly, “um vira-lata branquinho que perdi na infância e de quem me lembro até hoje”. Astrid, que atualmente não tem nenhum cachorro, recebeu o convite para participar desta antologia também com muita alegria: “é sinal de que o meu poema tocou o coração de quem leu”.

Os “cachorreiros” Ulisses, Luisa e Rosa

O poeta e escritor Ulisses Tavares, que organizou esta antologia e se define como “um cachorreiro desde criancinha”, já fez dois Best Sellers sobre o assunto: Só não venha de calça branca – a biografia não autorizada de Tutty Antônio (Editora Saraiva) e Ferinha Mel – Retratos de um cão quando jovem (Editora Escala). Ulisses é ativista e defensor dos animais e sempre coloca um cachorro em suas histórias. A Luisa Mell foi sua inspiração para que essa antologia não fosse apenas um livro, mas pudesse reforçar o movimento pela adoção consciente e pela não violência contra os indefesos animais: “Quando eu a vi chorando por um cão maltratado, chorei junto e pensei: temos que fazer algo a respeito! Daí surgiu o Poemas que latem ao coração!”.

A apresentadora e atriz Luisa Mell já é conhecida por sua luta em defesa dos animais: “Minha luta pelos animais é real, é minha causa e a minha vida”. Ela abraçou a proposta deste livro e para ela Poemas que latem ao coração! não é apenas um livro, é um movimento. “Se você se emocionar também, com os poemas, benvindo(a) ao clube dos cachorreiros”, diz Luisa. Para viabilizar o sonho de Ulisses Tavares e Luisa Mell entrou em cena a Rosa Maria Zuccherato da Editora Nova Alexandria. Rosa também é cachorreira: “tenho duas vira-latas, grandes companheiras, sempre presentes nos bons e nos piores momentos da minha vida”. Ela acredita que a poesia é a válvula de escape da alma e que a união do trabalho desses dois grandes amantes dos animais, Ulisses e Luísa, “encheu minha editora de alegria com os poemas que latem ao coração”. Ulisses, Luisa e Rosa já pensam num próximo título: Poemas que miam ao coração!, claro, inspirados, agora nos gatos. “Já temos belos poemas sobre o assunto”, anuncia Ulisses Tavares.

Ulisses Tavares (escritor, compositor e dramaturgo) e Luisa Mell (apresentadora e atriz) elegeram a causa animal como bandeira de luta e de vida. Primeiro porque são cachorreiros (não criadores de cães, mas apaixonados por eles, todos) desde criancinha. Segundo, porque acreditam que, na escala evolutiva, os seres humanos são inteiramente responsáveis pelo bem estar e integridade dos seres que não podem falar ou se defender sozinhos. Mas, nem tanto por isto ou por aquilo, o importante é que amam os animais. É esse amor incondicional que gera coisas como este livro. Destinados a leitores especiais como você, que se comove com os poemas sobre cães e se identifica com a bandeira deles. A bandeira da paz, da ecologia, da convivência fraterna entre as diferenças, sejam entre os humanos ou animais.

Poemas que latem ao coração!
Organizado por Ulisses Tavares
Apresentação de Luisa Mell
Editora Nova Alexandria
120 pp. / 14 x 21 cm / ISBN: 978-85-7492-206-5 / R$ 30,00

Informações para a Imprensa
Sintaxe Comunicação
João Luiz Marques (MTb: 17.148)
Tel.: (11) 3562-8001 / 9191-7930 /
jlmarques@sintaxe.com.br

Editora Nova Alexandria / www.novaalexandria.com.br
Avenida Dom Pedro I, 840 – 01552-000 – São Paulo – SP / Tel.: (11) 2215-6252

Apoio Cultural:

Oct 22
Em Breve!
icon1 admin | icon2 Antologia, Lançamentos | icon4 10 22nd, 2009| icon3No Comments »

Sep 8

Pastores de Virgílio – A literatura na voz de seus poetas e escritores – Autor de mais de 50 livros, entre poesia, romances, novelas, contos, ensaios, entrevistas literárias, crônicas e ainda peças de teatro, o poeta Álvaro Alves de Faria, um dos nomes mais significativos da Geração 60 da Poesia Brasileira, apresenta no livro Pastores de Virgílio (Escrituras Editora) o pensamento de poetas e escritores – 38 brasileiros e dois portugueses -, o que representa um documento de época da literatura deste país.

Trata-se de mais uma contribuição de um poeta que, a vida inteira, dedicou-se ao jornalismo cultural e à crítica literária, em defesa do livro e do autor nacional que nem sempre tem o espaço merecido. Por esse trabalho, principalmente honesto, Álvaro Alves de Faria recebeu por duas vezes o Prêmio Jabuti de Imprensa, da Câmara Brasileira do Livro (CBL), em 1976 e 1983, e ainda, pelo mesmo motivo, dois prêmios especiais da Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA), em 1988 e 1989.

O novo livro de Álvaro Alves de Faria é composto de resenhas e entrevistas com Affonso Romano de Sant’Anna, Alberto Beuttenmüller, Alexei Bueno, Antonio Carlos Secchin, Astrid Cabral, Carlos Felipe Moisés, Carlos Herculano Lopes, Carlos Nejar, Carpinejar, Celso de Alencar, Cyro de Mattos, Dalila Teles Veras, Deonísio da Silva, Edla van Steen, Ferreira Gullar, Flora Figueiredo, Glauco Matoso, Helena Armond, João de Jesus Paes Loureiro, José Nêumanne, José Paulo Paes, Lília A. Pereira da Silva, Luiz Roberto Guedes, Marco Lucchesi, Mariana Ianelli, Marina Colasanti, Miguel Jorge, Miguel Sanches Neto, Moacir Amâncio, Neide Archanjo, Péricles Prade, Raimundo Gadelha, Raquel Naveira, Roberto Piva, Ronaldo Cagiano, Roniwalter Jatobá, Soares Feitosa, Ulisses Tavares, e os poetas portugueses Vasco Graça Moura e Ana Marques Gastão.

Álvaro Alves de Faria nasceu na cidade de São Paulo. É jornalista, poeta e escritor. Jardineiro aos 12 anos, operário de fábrica aos 14, contínuo do Correio Paulistano aos 16. Iniciou sua carreira no Jornalismo aos 18 anos. Formação em Sociologia e Política e Língua e Literatura Portuguesa, com Mestrado em Comunicação Social. Faz parte da Geração 60 de Poetas de São Paulo. Autor de mais de 50 livros, entre romances, ensaios, livros de entrevistas literárias, organização de antologias, crônicas, mas é fundamentalmente poeta. Participa de aproximadamente 70 antologias de poesia e contos no Brasil e no exterior. É também autor de três peças de teatro. Uma delas, “Salve-se quem puder que o jardim está pegando fogo”, recebeu o Prêmio Anchieta para Teatro, nos anos 1970, na época um das láureas mais importantes do Teatro brasileiro. A peça foi proibida de ser encenada e ficou sob censura no regime militar por seis anos. Tem poemas traduzidos para o inglês, francês, japonês, servo-croata, italiano e espanhol. Como jornalista da área cultural, recebeu por duas vezes o Prêmio Jabuti de Imprensa (1976/1983) e por duas vezes, também, o Prêmio Especial da APCA (1988/1989), pelo trabalho realizado em favor do livro, em jornais, revistas, rádio e televisão. No início dos anos 1970, criou, no Diário de S. Paulo, dos Diários e Emissoras Associados, o suplemento cultural “Jornal de Domingo”, que editou por 12 anos, até a extinção do jornal, em 1983. Foi o iniciador do movimento de recitais públicos de poesia em São Paulo, quando lançou o livro O Sermão do Viaduto em pleno Viaduto do Chá, em meados dos anos 1960. Por declamar poemas no local, com microfone e alto-falantes, foi preso cinco vezes pelo DOPS, acusado de subversivo. Os recitais foram proibidos em agosto de 1966. Seu livro Trajetória Poética, reunião de toda sua poesia até 2003, recebeu o Prêmio da APCA como o melhor livro de poesia desse ano.

Livraria Martins Fontes

Av. Paulista, 509 – Cerqueira César – São Paulo/SP – Tel.: (11) 2167-9900
(Em frente à estação Brigadeiro do metrô. Convênio com estacionamento Rua Manoel da Nóbrega, 88 e 95 – primeira hora gratuita) Apoio: O AUTOR NA PRAÇA

10/9/2009, às 18:30h
Entrada Franca

Mar 17

Para adquirir um exemplar autografado e enviado pelo correio, sem custo adicional e com desconto especial, contate Nathália Lippi: Envie um email para poetaulisses@terra.com.br ou ligue para telepoeta: (11) 3865-3936.

(Oferta válida até 08/04/2009)

Jan 13

EM BREVE!

Aguardem!

« Previous Entries Next Entries »