Ulisses Tavares » Especiais

Especiais

RESUMO DA ÓPERA – Os melhores momentos da Tribo
252 pgs – Editora da Tribo

Na melhor tradição da Tribo, um novo produto com formato e diagramação diferenciados, conteúdo de primeira qualidade e a interatividade que marca a relação de nossos produtos com o leitor. Com muito espaço para anotação em cada página, o Resumo da Ópera é um companheiro de viagem, é mais que um simples caderno, e é mais que um livro. É generoso em seu conteúdo – os melhores textos publicados pela Tribo em seus dez primeiros anos (1990/1999) – e nos espaços dedicados ao leitor. Para ler e refletir, escrever e criar com arte. Neste volume, o tema é “pessoa”, o indivíduo e sua subjetividade. Contém muitos poemas de Ulisses Tavares.

 

LIVRO/AGENDA DA TRIBO
424 pgs – capas diversas – Editora da Tribo

O livro da Tribo, capitaneado por Décio de Mello e Regina Garbellini, é o projeto literário mais bem sucedido do Brasil. Por anos vendido apenas mão à mão, atualmente presente em todas as livrarias e papelarias, é uma espécie de agenda para se ler e curtir, com uma legião de mais de 100 mil leitores fiéis. Ulisses Tavares, com seus poemas e textos, está presente em todos esses anos da aventura criativa e anarquista da Tribo, que já soma mais de um milhão de livros em quase duas décadas de batalha.

 

RESUMO DA ÓPERA VOL 2 – Conhecimento
252 pgs – Editora da Tribo 

Buscamos os temas mais recorrentes da primeira década do Livro da Tribo, os grandes eixos. Em cada tema, elegemos os textos mais queridos e os repaginamos com grafismo, novas ilustrações e muito espaço para escrever. Diferenciamos o formato. O resultado é o Resumo da Ópera, uma coletânea instigante, esclarecedora, coesa e por vezes contraditória. Neste segundo volume o tema é “Conhecimento”. Sempre com muito humor e poesia, reunimos textos que abordam da filosofia à ecologia, um apanhado geral sobre a sabedoria e os limites humanos. Com entrada em couché e miolo em quadricromia, o Resumo traz capas que combinam com as do Livro da Tribo, reforçando o uso complementar e a identificação dos dois principais produtos da Editora. 

 

AGENDA TEMPO PASSAGEIRO

Palimpsesto, digo, TEMPO PASSAGEIRO

Palimpsesto poderia ser o nome desta agenda poética. O palimpsesto, segundo Houaiss, é um “pergaminho cujo texto foi escrito em cima de outro que foi raspado”. A idéia é esta. O texto, o poema, está para o leitor quiser fazer. Raspar (que é difícil), escrever por cima (o tom da letra é intencionalmente pálido para este fim) ou, sabe-se lá porque, preservar limpo o poema e abdicar da finalidade de uma agenda (anotar, compromissos etc.). Como palimpsesto é uma palavra que poucos conhecem, achamos por bem batizar esta agenda com o nome de Tempo passageiro.